"COVILHÃ, CIDADE FÁBRICA, CIDADE GRANJA"

Setembro 27 2008

Letra A

 
Abalar (ir-se embora) * Abêbera (frouxo) * Abendiçado (abençoado) * Acaçapado (encolhido) * Acunapado (mal remendado) * Aforrar (...as mangas) * Alanzoar (maldizer) * Almotolia (vazo esguio para o azeite) * Alpergata (chinela) * Auga de cheiro (perfume) * Aldravão * Amadurar * Amarujar (Azedar) * Amodorrado (encolhido) * Amolancado (Amachucado) * Amoganhado (amachucado) * Andorisco (andorinha) * Aporrinhado (afligido) * Área (sem área, sem jeito) * Arre-chamona (Arre diabo!) * Arreado (vestido) * Arreganhar (arrebitar, mostrar os dentes, as unhas) * Arremangar (estar disposto a) * Arrelampado (encandeado) * Arremedar (macaquear) * Arteiro (vivaz) * Asadinho (jeitoso) * Asqueles ou asquelas (aqueles, aquelas) * Asseadona (vaidosa) * Asselanado (marcado) * Aventar * Assente (diz-se do pão) * Atadela (nó) * Atado (tímido) * Avezar (habituar) * Auga ou áugua (água).
 
Letra B
 
Babala (frouxo) * Babanca * Bacorada * Bacorelhos (papeira) * Balcão (varanda)*Banana (idiota) * Baraço(cordel) * Bilharda (jogo) * Biscoito (bolo típico) * Bispo (esturro) * Bocadechinho (pouquinho) * Boer (beber) * Bolachada (bofetada) * Bolha (cabeça) * Bolir (mexer,incomodar) * Bonda (basta) * Bonecra (boneca) * Bonzão * Botar (deitar,vazar) * Burgesso (mal-encarado) * Borrachana (borracho) * Brocho (prego) * Bueiro (sarjeta) * Burrancana (pobre diabo) * Bule (cafeteira).
 
Letra C
 
Cacarro (religioso em extremo) * Cachené (cachecol) * Cachopo (rapaz) * Caçoar (troçar) * Caçola (panela) * Cagança (gabarolice) * Caganeirento (vaidoso) * Cagão (vaidoso) * Caganito (pequeno) * Cagarela (medroso) * Calaceiro (guloso) * Caleirão (do telhado) * Cambulhada (entrar de) * Cambulho (malandro) * Cangalhas (óculos) * Cântara (bilha) * Cantareira (onde se penduram as panelas) * Canudo (onde se doba o fio, problema, diploma) * Caramouço (pevide) * Caramunha (fazer o mal e a...) * Carchantada (cacetada) * Carnuça (carne) * Carrapato (nu) * Carrapicha (ir à) * Carreira(ir numa) * Caruma (agulhas de pinheiro) * Catrino (ai...) * Catrapão (desajeitado) * Cavaloças (ir às) * Chacota (troça) * Chambaril (não chega a...) * Chanato (sapato) * Champlantrina (desajeitado) * Chicha (febra) * Chila (abóbora) * China-mãe (mal arranjado) * Chincar (extorquir) * Choco (porco) * Chospa (indivíduo de baixa estofa) * Chouriça (chouriço) * Cogulo (estar de, cheio) * Coirão (indivíduo desprezível) * Colandrina (meretriz) * Conduto (substância, recheio) * Corna (cafeteira) * Cornaça (chifrudo) * Concha (colher de sopa) * Corricho (leitão) * Corrimaça (corrida) * Cruzes (zona lombar, figas) * Cunapa (remendo) * Cuzapeirão.
 
Letra D
 
Daimoso (dadivoso) * Deixas (andar às..., restos, prestações) * Demónho (demónio) * Derrancado (enraivecido) * Desandador (chave de fendas) * Desasado (deselegante) * Desassemelhado (mal arranjado) * Desenculatrado (escangalhado) * Desenguiçar (tirar o enguiço) * Desmazelado (desleixado) * Destroçar (destruir) * Desenxabido (sem gosto) * Doudivanas.
 
Letra E
 
Emalar (comer) * Embarracado (atulhado) * Empalhar (entreter) * Emplamado (doente) * Escangalhado (desfeito) * Encalado (encroado) * Encalotar (endividar) * Encarrapato (nu) * Engonhar (perder tempo) * Entanguido (encolhido) * Enxambrado (húmido) * Ervas (esparregado) * Esbica (pinça) * Esbugalhar (abrir muito) * Esbrurgar (descansar) * Escarrado (igualzinho) * Esculhambrado (rebentado) * Esfreganço (fricção) * Esgrovelheiro (desinquieto) * Esgrouviado (tolo) * Esparvoado (doido) * Espinhaço (lombo; coluna) * Espinhela (coluna) * Esposado (noivo) Espunir (ansiar) * Esquecido (bolo regional) * Estreloucado (caquéctico).
 
Letra F
 
Facção (trabalhar à..., trabalhar por conta) * Farófia (bazófia) * Farrapana (farroupilha) * Farromba (fanfarrão) * Fiandeiro (o que fia) * Fidúcias (ter..., peneiras) * Fraldisqueiro (mal vestido) * Fragulho (pedra) * Frangalhos (pedaços) * Franganito (pequeno).
 
Letra G
 
Gacho (cacho)* Gadanha (pata, colher) * Ganapa (rapariga boémia) * Gandaia (pândega) * Gargana (ladrão) * Gimbrinha (indivíduo insignificante) * Gosma (andar à..., cobiçar) * Grancho (encrespado, diz-se do cabelo) * Grandura ( comprimento) * Granjeio (juízo, orientação) * Graxa (dar..., louvaminha) * Grimpa (levantar a..., falar alto) * guedelha (melena, cabelo, lã).
 
Letra J
 
Jaja (fato, vestido) * Janelo (postigo) * Jarra (jarro) * Javardo (porco) * Jorros (chover a).
 
Letra L
 
Laje (lágea, pedra) * Lambareiro (guloso) * Lampanas (intrujices) * Lanho (golpe) * Lanzudo (trabalhador da lã, diz-se pejorativamente dos covilhanenses) * Lapacheiro (lamaçal) * Laracheiro (falador) * Lavarinto (pressa, bulha).
 
Letra M
 
Malga (tigela) * Mal-amanhado (aldravado) * Malápio (maçã) * Mal-enjorcado (mal-arranjado) * Malha (sova) * Mal(t)estanhado (reles) * Manco (coxo) * Mandinga (veneno) * Mangar (troçar) * Marafalha (algazarra) * Mastrunço (feio, mal-encarado) * Matacão (mal-feitão) * Manzada (aperto de mão) * Mear (dividir ao meio) * Melado (adoçicado) * Melúrias (lamúrias) * Miga (açorda) * Míscaro (cogumelo) * Missagra (dobradiça) * Mocho (banco pequeno) * Mole (preguiçoso) * Molengão (vagaroso) * Molenga (preguiça) * Morcão (calão).
 
Letra N
 
Nagalho (atilho) * Nalgas (nádegas) * Nocoo (toque com o dedo) * Nonjo (nojo).
 
Letra O
 
Olheiro (vigilante) * Olhudo (bisbilhoteiro) * Osdespois (ao depois).
 
Letra P
 
Panada (pancada) * Pano (Naperon) * Pantanas (ir de..., cair) * Parrana (bonzão) * Parrumar (mandriar) * Pecarricho (pequeno) * Pedrez (mesclado) * Pentem (pente) * Peoinudo (alongado) * Pertelinho (pertinho) * Pesquinheiro ou pesquinhento (esquisito no comer, petisqueiro) * Peste (ser como a..., mau) * Petar (...com, arreliar) * Pimento (colorau) * Pincho (salto, trinco) * Pindricalho (farrapo) * Pindrico (penduricalho) * Pingarelho (armar ao..., bazofiar) * Pinoco (marco) * Pirisca (cigarro meio fumado) * Pisco (...a comer, o que come pouco) * Pita (galinha) * Pitacoto (pequeno, anão) * Pitrol (petróleo) Poldra (pedra a servir de vau na ribeira) * Portinhola (braguilha).
 
Letra Q
 
Quebra (dar em..., falir) * Quebrada (encosta) * Quêdo (quieto) * Queimas (ser das..., muito mau) * Quelha (viela) * Quina (esquina) * Quintos (ir para os...infernos).
 
Letra R
 
Raboqueiro (falso ao jogo) * Ralado (preocupado) * Ramoso (picante) * Rebatinha (à rebatinha, deitar tudo de uma vez) * Regueifa (pão de) * Rebilindo (estar..., em ânsias) * Relocado (caquético) * Reumát'co (reumático, deturpação da palavra, tal como em máqu'na em vez de máquina) * Rilha (jogo local) * Roçar (diz-se roçar o chão, esfregar) * Rosmano (rosmaninho).
 
Letra S
 
Safardana (safado, miserável) * Sarrar (serrar) * Saltimbanco (jogo) * Semonga (fingido) * Sobrado (sótão) * Sopapada (bofetada) * Substância (comida de engorda).
 
Letra T
 
Tarro (saco dos pastores) * Tentear (apalpar terreno) * Tinte (tinturaria) * Tenda (loja) * Tinhoso (nojento) * Tomba-lobos (fortalhaço, mal-encarado) * Tónho (vadio, boémio) * Tortulho (desajeitado de corpo) * Trespassar-se (esquecer-se) * Trama (fio que a lançadeira faz passar na urdidura) * Trambalazana (brutamontes) * Trombalobos (fortalhaço, mal encarado).
 
Letra V
 
Vacão (preguiçoso) * Varão (ferro) * Varrido (andar na limpeza do lixo) * Vinhaça (vinho) * Venda (loja) * Vintaneira (vento) * Vraveira (zanga).
 
Vocabulário Popular

Vocabulário Popular.jpg

publicado por Paulo Jesus às 17:49

Parabéns ao autor deste levantamento (presumo que o detentor do blogue?). Uma língua constrói-se e desenvolve-se também com estes contributos. A voz do povo é que faz a língua e se é certo que para nos entendamos tem de haver uma norma (uma escolha política e nada mais que isso) mais certo é ainda que o grande repositório de validade e de renovação linguística continua e continuará a ser o povo.
Nesse sentido, e como único reparo a este belo trabalho, não estou nada de acordo com o último quadro apresentado pelo autor onde separa "termo popular" e "termo correcto", como se aqueles fossem "incorrectos". Naquele quadro, na parte popular a maioria das palavras são correctíssimas do português como aguça, bácoro, cachopos, lanho e aliás a maioria delas sem que as outras, no quadro das correctas " o não sejam.
Posso aceitar que haja algumas que sejam corruptelas a corrigir, como vomecê (vossemecê é que é correcto) e Poi atão (pois então), mas não vejo mais nenhuma (que conheça) que não façam parte integrante do português puro e tão válido como a do quadro das "correctas".
Esse erro de menosprezar formas regionais em favor de outras, regionais também, mas postas em norma, é um erro de que o autor no pode padecer, pois quem faz um dicionário destes percebeu perfeitamente que o português é uma língua composta de regionalismos (como todas) e que não há um português "nacional", como nos querem impingir alguns falsários, mas antes um português normativo que não é melhor nem pior que os outros, mas apenas igual.
Com os meus cumprimentos.
Joaquim Pinto da Silva a 16 de Setembro de 2010 às 14:48

mais sobre mim
pesquisar
 
Covilhã Universitária
Cidade Cinco Estrelas
Covilhã Industrial
Covilhã Cidade Neve
Covilhanenses atentos
conter12
Estão por cá ...